Engenharia Civil: o que você precisa saber sobre a profissão

Cursar Engenharia Civil é o sonho de muita gente. De acordo com o Censo da Educação Superior de 2015, 24,5% do total de alunos formados em todas as Engenharias no Brasil fizeram Civil. Um dos fatores que fazem esse percentual ser tão alto é o salário, cuja média no país é de R$ 7.334,46, segundo o site Catho.

Será que você se enquadra nesse perfil? Para garantir que de fato a Engenharia Civil é sua carreira ideal, separamos alguns tópicos para que você possa conhecer um pouco mais sobre a profissão, o mercado de trabalho e as tendências para os próximos anos. Confira!

Perfil do profissional

Um engenheiro civil tem a possibilidade de atuar em diversas áreas, que vão desde a construção civil aos setores de comunicação ou até mesmo no setor financeiro. Isso torna o currículo desse profissional bem diversificado.

Porém, como vimos no e-book Guia da Engenharia Civil: do curso ao mercado, um dos meios de atuação mais comuns ainda é fora de escritório, nas construções. Por isso, o ideal é que você já tenha afinidade com o chão de obra e com os equipamentos de segurança.

Nesse cenário, o contato com profissionais de outras áreas também será frequente. Então, uma boa comunicação interpessoal também é fundamental.

Além disso, de acordo com o site Guia da Carreira, é recomendado que o engenheiro civil tenha o hábito de se atualizar por meio de palestras, cursos e especializações, uma vez que as técnicas, ferramentas e materiais utilizados na área estão em constante evolução.

E, claro, é necessário gostar de números e cálculos.

Mercado de trabalho

Segundo o site Vagas.com, uma das características mais valorizadas da profissão é a versatilidade. Isso porque, depois de formado, o profissional de Engenharia Civil pode escolher entre diversas áreas de atuação, sendo que a mais tradicional é a elaboração e a execução de projetos para a construção civil.

Essa carreira coloca o profissional como responsável em criar e supervisionar projetos de edificações de prédios, pontes, viadutos, estradas, portos e aeroportos, e quaisquer outras áreas pertinentes à sua formação.

Outro ramo muito comum é o de consultor, em que o engenheiro utiliza seus conhecimentos para verificar a viabilidade de novas construções e fazer perícias em edificações já existentes, por exemplo.

Devido às habilidades com os números, esses profissionais também são valorizados nas áreas de comunicação (principalmente no setor de planejamento) e finanças. Dessa forma, eles conseguem fazer análises precisas de dados, performances e rendimentos.

Além disso, há a possibilidade de o engenheiro civil continuar no mundo acadêmico e se tornar um docente. Ele poderá ministrar disciplinas, redigir artigos e elaborar materiais didáticos que serão utilizados para a formação de futuros engenheiros.

A pesquisa também é uma área de atuação para o profissional de Civil. Buscando novas soluções para problemas estruturais, o especialista ajudará a desenvolver materiais e ferramentas, e contribuirá para análises – seja de solo, matérias-primas ou ambientais. 

Tendências

De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), desde o segundo semestre de 2016 os investimentos em construção no Brasil voltaram a crescer. Para acompanhar essa alta, os profissionais e as empresas da área devem acompanhar algumas tendências – que em muitos casos estão baseadas na sustentabilidade. 

Um exemplo disso é o mercado de painéis fotovoltaicos – telhas que possuem células fotovoltaicas em sua estrutura. Essas placas são instaladas de maneira equivalente às 100% de cerâmica, mas possuem em cada unidade uma pequena placa que capta os raios solares e que é capaz de gerar energia.

Outro item que está sendo desenvolvido de maneira mais sustentável é o concreto. A versão tradicional emite altos índices de dióxido de carbono, o que é extremamente prejudicial ao meio ambiente. Com isso, têm se descoberto várias outras formas de se produzir com materiais reciclados, como madeira, vidro, escória e materiais de demolição.

A tecnologia também tem sido utilizada no processo produtivo. Com sistemas de gestão, software especialmente desenvolvidos, por exemplo, é possível conquistar maior controle dos processos e uma visão sistêmica da obra. Isso ajuda na hora de analisar os resultados, além de proporcionar uma tomada de decisões mais precisa. Com um sistema automatizado, o responsável consegue acompanhar todas as etapas do processo – desde o canteiro de obras até os recursos materiais e humanos.

Curso

O curso de Engenharia Civil tem uma duração média de cinco anos e conta com uma grade curricular diversificada. Dentre as disciplinas, encontram-se Desenho Técnico, Geometria, Mecânica, Gestão Ambiental, Topografia, Hidráulica, Geologia e Mecânica dos Solos, Arquitetura e Urbanismo e muitas matérias que envolvem cálculo.

Além do conteúdo ofertado em sala de aula, os alunos fazem várias visitas a campo e aos laboratórios disponíveis da faculdade. Dessa forma, eles conseguem observar e colocar em prática tudo o que aprendem, formando-se prontos para o mercado de trabalho e com as habilidades requeridas pelas empresas.

Viu como essa área é ampla? E o curso de Engenharia Civil da FEAMIG possui nota 4 pelo MEC. Não perca tempo e inscreva-se agora mesmo!

Comments

comments

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"